Muitas pessoas que sofrem com a depressão necessitam de incentivo para superar este momento e seguir em frente. Para sair da depressão, a primeira constatação que precisamos fazer é que essa doença se dá pela variação de hormônios no corpo. 

Ou seja, a depressão foi desenvolvida quimicamente e acentuada por acontecimentos da vida. Por isso, é possível amenizar os sintomas e emoções até que seja possível viver tranquilamente.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS): “saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a mera ausência de doença ou enfermidade”.

A saúde mental refere-se ao estado de nosso bem-estar emocional, psicológico e social. Uma maneira simples de pensar sobre isso é que: nossa saúde mental afeta o modo como nos sentimos e pensamos, e também como agimos em determinadas situações.

Mude o mindset

Talvez isso pareça óbvio, mas ter essa consciência ajuda a não se entregar ou aceitar a depressão como um aspecto e sim como algo que precisa ser resolvido.

A questão é que se passa muito tempo achando que os obstáculos da vida são complexos de resolver, que não tem jeito. Mas esse pensamento, quanto mais complexo, mais complicado a vida se torna e a depressão vai tomando conta. Então como transformar a depressão em algo simples?

Pare de falar que você é depressivo. Mesmo sem querer ou sem ter a intenção, acabamos reforçando ou introduzindo um comportamento negativo em nós mesmos, pelo simples fato de, constantemente, verbalizar.

Mude a forma de dizer as coisas. Diga que você teve um comportamento depressivo, pois comportamentos e hábitos são muito mais fáceis de mudar.

Toda vez que você se denomina depressivo, você está se referindo a sua identidade, a sua essência, e isso não é verdade.

O segundo grande passo é mergulhar na autoanálise. Identifique comportamentos específicos que você faz ou sente quando começa a entrar numa crise depressiva.

Perceba as reações no seu corpo físico, o exato momento em que sentiu essa emoção, algo que despertou tudo isso, para que você possa atuar nessas questões. É importante diferenciar a sua identidade, quem você é por essência de seu comportamento ou situação.

A sensação de solidão pode ter um impacto agressivo na saúde mental e emocional de uma pessoa. É importante lembrar que pedir ajuda a familiares, amigos ou até profissionais, não é sinal de fraqueza, e sim de força. Não tenha vergonha ou constrangimento em pedir ajuda.

Práticas

O autocuidado é diferente para cada pessoa, mas o seu conceito é simples: ter tempo para cuidar de sua saúde física, emocional e mental para viver uma vida em equilíbrio.

Uma rotina de autocuidado pode incluir: ter um bom sono, meditar e se exercitar, além de outras coisas que fazem você se sentir bem consigo mesmo. Dedique ao menos 30 minutos do seu dia para realizar práticas de autocuidado, isso fará uma grande diferença em sua vida e na sua saúde. 

Se você já se sentiu excessivamente ansioso, estressado ou deprimido, provavelmente está familiarizado com o ataque de pensamentos negativos sem fim. Uma ótima maneira de combater o pensamento negativo é praticando gratidão. Agradeça pelas pequenas coisas da vida.

Praticar exercício físico pode melhorar o seu sono, fazer com que você se sinta mais relaxado e aumentar a produção de endorfina do seu corpo, o que pode até melhorar o seu humor.

Lembre-se, você não precisa praticar uma atividade de alto impacto para isso. Na verdade, apenas 30 minutos de caminhada por dia podem melhorar o seu humor e reduzir sintomas da depressão. 

O sono de boa qualidade não é apenas a duração de sete a nove horas de sono todas as noites. Trata-se também de dormir descansado e garantir que você esteja energizado para o dia seguinte.

Se está lutando para conseguir um sono tranquilo, tente incorporar práticas em sua vida que o ajudem a conseguir um sono melhor. Elimine, por exemplo, cafeína, álcool e fumo, que podem afetar negativamente o sono.

Tratamentos

Remédios não resolvem todos os problemas, portanto, a medicação deve ser acompanhada por mudanças no estilo de vida. O uso dos antidepressivos ajudam a amenizar os sintomas. Mas, sozinhos, não são capazes de eliminar o sofrimento já que o mesmo deve ser combatido com terapias.

Os remédios não devem ser estigmatizados como algo negativo. É mais importante viver sem depressão do que sem remédios.

A depressão faz parte de um complexo quebra-cabeças que envolve o nível de substâncias inflamatórias pelo corpo, funções cerebrais e várias questões fora dele. O estresse do estilo de vida moderno, talvez seja o que ajude a explicar porque a doença tem se tornado tão crônica.

Então, mude o comportamento que traz emoções negativas. Mantenha sua identidade no positivo e procure ter mais prazer e alegria em sua vida. Analise suas falas, seus estados emocionais e comece a mudar a sua forma de agir.

Procure um Arcanjoterapeuta para te ajudar nesse processo. Aceite a situação que despertou sua depressão e assuma o controle.

Escrito por: Equipe Arcanjoterapia

Você também pode gostar: